Publicado por: Joseph Ferro | 20 de março de 2013

Macroinverte…o que?

Macroinverte… O QUÊ? Você pode repetir? Inevitavelmente essas perguntas surgem quando há um discurso à respeito de um importante grupo de organismos dos ecossistemas aquáticos, os macroinvertebrados bentônicos. Apesar do nome complicado, é muito simples entender quem eles são e a sua importância nos ambientes aquáticos. O fato de ser antecedido pela palavra “MACRO” não quer dizer que esses organismos sejam monstruosos ou gigantescos, isto é apenas uma nomenclatura utilizada para definir os INVERTEBRADOS que são retidos em redes de malhas de 0,5 mm (definição da EPA).

Desta forma, separamos os macroinvertebrados dos microinvertebrados, ou seja, do zooplâncton. Organismos bentônicos são aqueles seres que colonizam o substrato dos ecossistemas aquáticos, pelo menos em uma etapa do seu ciclo de vida. Entendemos como substrato o sedimento de fundo dos ecossistemas aquáticos, que podem ser argilosos, arenosos, de cascalho, dentre outros.

Simplificando, o sedimento de fundo é o chão dos rios, lagos, lagoas e etc. Neste caso, os organismos bentônicos ficam enterrados neste solo que é mais inconsolidado. Há também o substrato consolidado, onde os organismos podem ficar aderidos à sua superfície, como rochas, plantas aquáticas, folhas depositadas no fundo dos rios dentre outros. Na figura 1 há uma representação situando os micro-habitats citados.

Habitats dos macroinvertebrados bentônicos

Figura 1: Representação esquemática de um corte transversal de um riacho demonstrando os possíveis locais de colonização dos organismos bentônicos; 1 = areia/cascalho; 2= rochas; 3 = plantas aquáticas; 4 = folhiço proveniente da vegetação marginal (vegetação do entorno do riacho).

Desta forma, reunindo os conceitos de macroinvertebrados e de organismos bentônicos, podemos concluir que esses organismos são invertebrados, com comprimento corporal acima de 0,5 mm, que vivem associados a algum tipo de substrato em algum momento (estágio) de sua vida.

Os macroinvertebrados aquáticos que podem ser encontrados estão distribuídos em uma gama de grupos taxonômicos: Platelmintos (planárias), anelídeos (minhocassanguessugas), moluscos (caramujos e bivalves), crustáceos (camarões, caranguejos), insetos e outros (Fig.2). Grande parte dos macroinvertebrados bentônicos que são encontrados no ambiente aquático está em sua forma juvenil, que ao completar o seu ciclo de vida imaturo, emerge da água e coloniza o ambiente terrestre a fim de se reproduzir, é o exemplo das libélulas.

Macroinvertebrados

Figura 2. Macroinvertebrados bentônicos que podem ser encontrados nos ecossistemas aquáticos evidenciando os diferentes grupos taxonômicos: (A) Olygochaeta; (B) Gastropoda; (C) Ceratopogonidae (Diptera – Insecta); (D) Ephemeroptera (Insecta) e (E) Elmidae (Coleoptera – Insecta). Foto: Cortesia de Guilherme Alfenas.

Os macroinvertebrados são considerados importantes componentes dos sistemas aquáticos, pelo fato de que estes participam de diversos processos nestes ambientes como a ciclagem da matéria, fluxo de energia, sendo principal fonte alimentar de peixes, ligando estes à produção primária. Os macroinvertebrados também atuam na liberação de nutrientes estocados no sedimento para a coluna d’água pelo processo conhecido como bioturbação.

Libélula jovem e adulta

Figura 3. A libélula é um macroinvertebrado bentônico que na sua fase imatura (ninfa) se encontra no ambiente aquático, enquanto que em sua fase madura (adulto) no ambiente terrestre

A maioria desses organismos tolera faixas muito restritas das alterações ambientais, ou seja, mudanças na abundância (quantidade de organismos) e riqueza (número de espécies) da comunidade desses organismos podem indicar impactos ambientais. Desta forma, os macroinvertebrados bentônicos são considerados excelentes bioindicadores da qualidade da água sendo utilizados em diversos biomonitoramentos. Após esse breve resumo sobre a importância dos macroinvertebrados bentônicos para os ecossistemas aquáticos e sobre a utilização destes como ferramentas para indicar a saúde desses ecossistemas, você pode pensar nestes organismos como valorosos aliados nos estudos limnológicos.

Anúncios

Responses

  1. […] macroinvertebrados que vivem dentro de bromélias são um excelente sistema para estudar metacomunidades, já que […]

  2. […] que têm recebido maior destaque nos últimos anos foram mudanças climáticas, biodiversidade e macroinvertebrados, as quais tem sido frequentemente tema de monografias, dissertações e teses produzidas pelo […]

  3. […] níveis de organização e história de vida, que incluem bactérias, fitoplâncton, zooplâncton, insetos aquáticos, anfíbios, peixes e até macrófitas […]

  4. […] reunidas em grupos funcionais. Um grupo funcional existente em um riacho poderia ser composto por macroinvertebrados bentônicos que vivem em áreas de remanso e são predadores, por exemplo. A caracterização de acordo com […]

  5. […] já deve ter visto aqui no blog a importância dos organismos aquáticos como indicadores da qualidade de água. Se não se lembra, resumidamente, a ideia é que se o ambiente não está bom para um organismo […]

  6. […] enquanto ecossistema, habitat de microorganismos e macro/micrometazoários (zooplâncton e macroinvertebrados bentônicos, por exemplo). Com um maior intervalo de tempo entre os eventos de chuva e/ ou de alterações nas […]

  7. […] identificação de comunidades biológicas (zooplâncton, fitoplâncton, bactérias, macrófitas, macroinvertebrados) e análise de emissão de gases. O que mais uma empresa pode […]

  8. […] Imagine que você está numa floresta. Nesta floresta passa um rio. Ao seu redor há árvores com vários metros de altura. Ficando lá durante algum tempo, você ouve o canto das aves, vê macacos, insetos, e outros animais da floresta. Barcos passam de vez em quando pelo rio, e você ouve aquele barulho de motor ao fundo. O rio próximo tem vários metros de distância entre uma margem e outra, e você sabe que lá dentro há peixes, botos, e outros organismos menos conhecidos, como os macroinvertebrados. […]

  9. […] atividade das algas. Entre os grupos de organismos encontrados nestes ambientes, pode-se destacar o zooplâncton e os organismos […]

  10. Parabéns Joseph, ficou bem interessante e didático.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: