Publicado por: Laboratório de Limnologia/UFRJ | 15 de maio de 2013

Lagos e abastecimento de água – Globo Ecologia

O Globo Ecologia do último sábado contou com uma contribuição especial do Laboratório de Limnologia. Em um programa sobre lagos e abastecimento de água o professor e pesquisador Reinaldo Bozelli, do laboratório, discutiu a importância da água para todos nós e as principais ameaças que pairam sobre os ecossistemas aquáticos.

A água é um elemento importante para todos nós, mas será que nossos lagos permanecem saudáveis? Como fornecer água de qualidade para a população das cidades? Essas são perguntas que permanecem na cabeça da população, de especialistas e dos gestores do governo.

O professor Reinaldo Bozelli explica: “Para ter água em determinado lugar dependemos de uma bacia hidrográfica, que coleta a água e a torna  disponível em um rio ou um lago”. Ou seja, para ter água de qualidade nos nossos rios e lagos é importante manter a saúde de toda a bacia hidrográfica. Isso inclui recuperar e manter a mata ciliar dos rios e nascentes.

Prof. Reinaldo Bozelli discute sobre lagos e abastecimento de água

Prof. Reinaldo Bozelli discute sobre lagos e abastecimento de água

A região metropolitana do Rio de Janeiro é abastecida pelo Rio Guandu, que recebe água de diversos outros rios. No rio Paraíba do Sul, maior rio do estado, é a realizada a transposição de um volume de água para o Guandu, permitindo a utilização de um volume maior do líquido.

Juntos, os rios Paraíba do Sul, Piraí e Lages representam 2/3 da água que chega no Guandu. Toda esta água passa por um intrincado sistema de redes, filtros, reservatórios, elevatórias e adutoras até chegar nas torneiras de 9 milhões de pessoas que moram no município do Rio de Janeiro e arredores.

 E será que vai ter água pra todo mundo? “A água não vai acabar, o que vai acabar é a água de qualidade. O Brasil é privilegiado em termos de água, temos uma grande quantidade, mas nem toda ela é potável, uma vez que há várias ameaças”, explica o professor. “ O principal inimigo das águas no Brasil é a poluição por esgotos, principalmente de origem doméstica. Quando o esgoto é lançado em lagos, cai em um ambiente de água parada, que não circula muito. Isso dificulta a oxigenação do corpo d’água, agravando muito a poluição.”

“Além disso a água no país também não está bem distribuída de acordo com a população. Temos muita água em locais com pouca gente e pouca água em lugares onde há muita gente”, completa. Por isso é importante manter uma postura consciente em relação ao uso da água.

Desperdiçar água é desperdiçar fonte de vida. Ao tomar banho, ao escovar os dentes, ao cozinhar, é importante que se tenha consciência. Mas certamente isso só não basta, é preciso que haja investimentos e planejamento. Se perde muita água no momento da distribuição, por redes antigas, corroídas e degradadas”, completa o professor Bozelli.

Para conferir o programa na íntegra, clique aqui ou assista no Canal Futura, nos seguintes dias:

4a. feira (15/5): 22H30

Sábado: (18/5): 15H30

Domingo: (19/5): 8H

Anúncios

Responses

  1. […] Poluição por esgoto domésticos e efluentes químicos são os principais problemas por limitarem a quantidade de água em condições de uso disponível e degradar o meio ambiente. A retificação de rios – para uso das terras marginais e diminuir o tempo de navegação – e a contrução de barragens – para usinas hidrelétricas – são também problemas sérios, pois mudam o curso e a velocidade da correnteza. A retenção das águas de um rio pode alterar completamente o ecossistema de um local, prejudicando populações animais matar animais, e resultando no remanejamento de pessoas que moram no local. […]

  2. […] na propõe um caminho de atividades que aborda o tema água, desde sua estrutura molecular até as questões socioambientais que envolvem o uso da água. No decorrer do trajeto, os visitantes podem escolher como trilhar o caminho e criar um percurso […]

  3. […] de organismos) e riqueza (número de espécies) da comunidade desses organismos podem indicar impactos ambientais. Desta forma, os macroinvertebrados bentônicos são considerados excelentes bioindicadores da […]

  4. […] abra suas portas para o mercado de trabalho eu sugeriria as microalgas. Como todos nós sabemos, a eutrofização artificial é o principal problema dos corpos d’água continentais. Por isso, existe uma demanda enorme nas […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: