Publicado por: carolpgil | 16 de fevereiro de 2017

Copos de vidros ou copos descartáveis?

Pauta de muita conversa quando temos que resolver alguma confraternização, usar a louça disponível ou usar descartáveis? A maioria acaba preferindo descartáveis por causa de sua praticidade, “usou, joga fora!”, mas será que estamos fazendo o certo? Qual seria a melhor solução para o Meio Ambiente?

Os plásticos são polímeros que tem como matéria prima uma resina que é derivada do petróleo, que são combustíveis fósseis não renováveis. Segundo a CEMPRE, uma organização não governamental responsável por promover a reciclagem no Brasil, apenas 21,7% de polímeros consumidos foram reciclados no Brasil em 2011, o equivalente a 953 mil toneladas de reciclados naquele ano.

As resinas de plásticos reciclados são utilizadas desde a indústria Têxtil até acessórios para automóveis, tornando um produto bem versátil. Infelizmente quase 80% dos plásticos que são consumidos ainda não são reciclados no Brasil, só os copos plásticos, por exemplo, podem levar até 200 anos para se decompor, além de que os copos plásticos não são alvos da reciclagem por serem muito baratos, entorno de R$ 0,20 centavos o quilo, ou aproximadamente 250 copos. Quem vai querer juntar 250 copos para ganhar R$ 0,20 centavos? A reciclagem de plásticos ainda gera outro problema que é a utilização de água para lavar o plástico e dar sequência ao processo, pois é necessário que o material esteja limpo para iniciar a reciclagem. Sendo estes alguns pontos negativos para o emprego de descartáveis em confraternizações. O consumo de água também é alto durante o processo de fabricação de copos plásticos que é dividido em duas etapas, uma de menor consumo, 50 ml por copo produzido, e outra de maior consumo, 3.150 mL por copo produzido, como podemos ver aqui , aqui  e aqui .

Processo de reciclagem do Plástico

esquema

Em contrapartida temos a louça que podemos usar sem precisar jogar fora logo após o uso. Esta também precisa lavar, assim como plástico na reciclagem, mas usa detergente em sua lavagem. Será que é bom, para os rios e lagos, a utilização doméstica de detergente?

Os detergentes que usamos na cozinha são biodegradáveis, ser biodegradável significa que são micro-organismos que fazem a degradação de algo, que neste caso fazem a degradação do detergente, isso só foi possível depois da redução do fosfato em sua composição. Nem por isso deixa de ser um poluidor, pois ele lava a sujeira que vai direto para esgoto e boa parte deste esgoto não é tratado indo direto para rios, lagos e mar. É por isso que o detergente torna-se poluidor. O detergente é rico em nutrientes, aumentando a proliferação de micro-organismos que se alimentam destes. Como a maior parte deles precisa de oxigênio para sobreviver, com o aumento deles, diminui a quantidade de oxigênio disponível, levando à morte de outros organismos aeróbicos. A partir daí os organismos anaeróbicos entram em cena, produzindo gás metano, ácido sulfídrico e amônia como produtos finais, ao invés de CO2 e H2O como os aeróbicos, tornando o ambiente eutrofizado. Um desses micro-organismos aeróbicos são as cianobactérias que algumas espécies causam uma floração tóxica. Um caso conhecido com o problema da floração tóxica pode ser visto aqui . Outro problema causado pelos detergentes são as espumas que formadas em rios com águas mais agitadas e de baixa vazão, impedindo a penetração de raios solares, atrapalhando a fotossíntese, levando a morte de algas e consequentemente afetando a teia trófica.

Até agora só foram pontos negativos sobre o detergente, podendo parecer que o uso de descartáveis seja a melhor solução. No entanto, no Brasil os detergentes são biodegradáveis o suficiente para que esses males não ocorram com frequência, tirando o papel de vilão do detergente. Entretanto, mesmo o detergente podendo causar a eutrofização de corpos d’água, este problema costuma ser amenizado por plantas aquáticas que funcionam como sequestradoras de nutrientes como podem ver aqui . Estas plantas aquáticas crescem naturalmente em ambientes ricos em nutrientes, liberando oxigênio na água e impedindo uma grande mortandade de organismos. Mas o assunto ainda é o detergente! Como podemos ver, este problema de enriquecimento de nutrientes pode ser atenuado através das plantas, além de que ele pode ser feito em casa a partir do óleo de cozinha, eliminando o problema com óleo que também costuma ir direto para corpos d’água através do esgoto não tratado. Por outro lado, temos os descartáveis que consomem muita água em sua produção e no processo de reciclagem, muitas vezes essa água não é reutilizada indo direto para o esgoto, enquanto que lavar louças gasta-se muito menos água e esta água tem o mesmo destino que a água utilizada na produção e reciclagem de polímeros. Concluindo que lavar louças seja a melhor solução para as confraternizações.

Fontes:

http://cempre.org.br/artigo-publicacao/ficha-tecnica/id/4/plasticos

http://www.quimica.seed.pr.gov.br/arquivos/File/AIQ_2011/saboes_ufrgs.pdf

http://www.scielo.br/pdf/%0D/qn/v24n5/a19v24n5.pdf

Anúncios

Responses

  1. Republicou isso em O LADO ESCURO DA LUA.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: