Publicado por: Ricardo Catarina | novembro 1, 2018

Meu mundo desabou!!! A terrível tragédia dos Gerridae.

English version at the end in “Leia mais…”.

 

Imagine ter a capacidade de caminhar sobre a água?

Imaginou? Seria uma experiência muito legal não acha?

Agora vamos pensar na possibilidade de que você afundou e não conseguiu mais realizar essa proeza, devido a algum tipo de substância que jogaram nesse local onde você estava. Não seria tão legal assim concorda???

Bem, isso pode acontecer com alguns organismos que dependem da superfície da água para viver.

Quer conhecê-los???

Vem que eu te mostro!!!!

Dia a dia nós utilizamos e despejamos inúmeros litros de produtos de limpeza pelo esgoto, que de maneira geral é jogado sem tratamento diretamente em corpos aquáticos, como por exemplo, uma lagoa, um rio ou até mesmo nos oceanos. Um dos produtos mais utilizados e mais comuns em nossa rotina são os detergentes, que possuem características surfactante ou tensoativos (Resumidamente é capacidade de quebrar a tensão superficial da água, você poderá entender melhor sobre esse assunto clicando aqui).

Esse efeito dos detergentes na água pode prejudicar não somente nós seres humanos pela poluição, como também pode prejudicar inúmeros outros seres vivos que possuem todo o seu ciclo de vida na água. Por incrível que pareça, existem muitos seres que utilizam essa película de água para diversas atividades como dispersão, sustentação, obtenção do seu alimento e até algumas estratégias de sobrevivência.

Dentro desta abundante fauna que nosso planeta engloba, os hemípteros da infraordem Gerromorpha (Conhecido também como Inseto-jesus ou Aranha-d’água, clique aqui para maiores descrições do grupo) (fig. 1) se sobressaem no quesito adaptação à vida sobre a água. Você pode não dar nenhum crédito para esse pequeno inseto, mas por incrível que pareça, até robô de Gerridae existe (clique aqui para ver a reportagem).

Figura 1 – Gerridae sobre a lâmina de água. Sua capacidade de locomoção sobre a superfície da água faz com que ele seja um excelente modelo para estudo de diversas áreas, como por exemplo, biologia, engenharia e robótica.

Sim, o mundo dos gerrídeos é a superfície da água devido a sua incrível capacidade de se deslocar sobre ela, e o mundo deles pode desmoronar com essas substâncias que quebram a tensão superficial da água. Gerrídeos são importantes na natureza atuando como meso-predadores, isto é, pode se alimentar de outros organismos controlando suas populações ou ser predado por predadores de topo.

Pouco se sabe sobre os impactos do despejo de detergentes nesses organismos, então para que possamos compreender melhor esses efeitos com o intuito de gerar conhecimento, e que, também possa ser uma contribuição na conservação de ambientes aquáticos, nós alunos do curso de pós-graduação da UFRJ realizamos um pequeno experimento resultado de uma disciplina de campo.

O experimento foi realizado na Reserva Ecológica de Guapiaçu (REGUA), uma reserva particular sem fins lucrativos localizada no município de Cachoeiras de Macacu-RJ. Nossa hipótese eram que as substâncias iriam afetar a sustentação, a locomoção e até mesmo o comportamentos dos gerrídeos. Para que pudéssemos avaliar essas respostas com clareza, nós definimos a partir de testes anteriormente realizados, três concentrações de detergentes (0,2 ml/L, 2 ml/L, 20 ml/L) diluídos em potes o qual chamamos de mesocosmos (fig. 2). Além das três concentrações, também utilizamos um pote apenas com água chamado de controle afim de simular o ambiente natural sem o impacto das substâncias. A água e os insetos foram coletados de uma lagoa artificial local para que não houvesse variação de organismos de diferentes grupos taxonômicos e que não houvesse influência nas respostas caso utilizasse água de uma outra fonte.

po

Figura 2 – Mesocosmos utilizados no experimento. Bandeja de aclimatação (branca) no centro e recipientes em volta com as diferentes concentrações de detergentes para os ensaios.

Ficou claro que a menor concentração (0,2 ml/L) foi capaz de afetar a locomoção dos gerrídeos e também seu comportamento. Como resposta comportamental, 80% dos gerrídeos limparam suas pernas afim de retirar as impurezas que poderiam prejudicá-los, ressaltando que esse comportamento só foi possível pois sua sustentação sobre a lâmina d’água não foi prejudicada. Entretanto, essa redução temporária de sua locomoção pode acarretar em uma susceptibilidade maior à predação, e ao mesmo tempo, uma redução em sua taxa de alimentação. Esse resultado não foi possível de ser avaliado em concentrações maiores devido a perda de sustentação dos organismos.

Já para as concentrações maiores (2 ml/L e 20 ml/L), 90% dos gerrídeos perderam sua sustentação levando-os ao afundamento total ou parcial na coluna de água. O afundamento parcial nós levamos em conta o afundamento com uma possível volta a superfície onde apenas 10% sofreram esse efeito. Os motivos da morte não foram testados devido as limitações do trabalho, mas acreditamos que tanto o afogamento quanto as substâncias químicas foram responsáveis por levar os organismos á óbito.

Ficou claro que baixas concentrações podem afetar a locomoção e o comportamento dos gerrídeos, concentrações intermediárias e altas afetaram a sustentação levando ao afogamento ou a possível volta do organismo a superfície, deixando-o mais susceptíveis à predação. Nesse segundo caso, poderia ocorrer um desbalanço de nutrientes do ecossistema aquático para o terrestre, uma vez que seriam alimento fáceis para aves.

Esses resultados nos alertam de como a poluição pode afetar cadeias tróficas e a vida de alguns organismos, reforçando que é necessário um empenho maior no tratamento de esgoto e cuidados na conservação de ecossistemas aquáticos para que o mundo dos gerrídeos, e consequentemente o nosso, não seja destruído.

Para obter a versão completa do trabalho, entre em contato pelo e-mail ricardo.andrade.c@ufrj.br.

Autores do trabalho: Iamê de Sá, Murilo Bitar, Rafael Lira, Ricardo Catarina.

My world collapsed !!! The terrible tragedy of the Gerridae.

Imagine having the ability to walk on water?

Did you? It would be a very cool experience, would not it?

Now let’s think about the possibility that you sank and could no longer accomplish this feat due to some kind of substance that played in this place where you were. Would not it be so cool so you agree ???

Well, this can happen with some organisms that depend on the surface of the water to live.

Do you want to meet them???

Come and I’ll show you !!!!

Day by day we use and pour out several liters of cleaning products through the sewage system, which is usually disposed of without treatment directly into aquatic bodies, such as a pond, a river or even in the oceans. One of the most commonly used and common products in our routine are detergents, which have surfactant or surfactant characteristics (Briefly, it is the ability to break the surface tension of the water, you can better understand this subject by clicking here).

This effect of detergents on water can harm not only humans by pollution, but can also harm countless other living things that have their entire life cycle in the water. Incredibly, there are many beings who use this film of water for various activities such as dispersion, sustenance, obtaining their food and even some survival strategies.

Within this abundant fauna that our planet encompasses, the hemiptera of the infraorder Gerromorpha (also known as Insect-jesus or Spider-water, click here for more descriptions of the group) (fig.1) stand out in the question of adaptation to life on the Water. You may not give any credit to this little bug, but incredible as it may seem, even Gerridae robot exists (click here to view the report).

Figure 1 – Gerridae on water slide. Its ability to move on the surface of water makes it an excellent model for study in several areas, such as biology, engineering and robotics.

Yes, the world of gerrids is the surface of water because of its incredible ability to move over it, and their world can crumble with these substances that break the surface tension of water. Gerrids are important in nature acting as meso-predators, that is, they can feed on other organisms controlling their populations or be predated by top predators.

Little is known about the impact of detergent discharges on these organisms, so that we can better understand these effects in order to generate knowledge, and that can also be a contribution in the conservation of aquatic environments, we graduate students of UFRJ, we conducted a small experiment resulting from a field discipline.

The experiment was carried out in the Ecological Reserve of Guapiaçu (REGUA), a private non-profit reserve located in the country of Cachoeiras de Macacu-RJ, Brazil. Our hypothesis was that the substances would affect the support, the locomotion and even the behaviors of the gerrids. In order to be able to evaluate these responses clearly, we defined three concentrations of detergents (0.2 ml/L, 2 ml/L, 20 ml/L) diluted in pots, which we call mesocosms (fig. 2). In addition to the three concentrations, we also use a pot with only water called control in order to simulate the natural environment without the impact of the substances. The water and the insects were collected from a local artificial lagoon so that there was no variation of organisms from different taxonomic groups and that there was no influence on the responses if they used water from another source.

po

Figure 2 – Mesocosms used in the experiment. Acclimatization tray (white) in the center and containers around with different concentrations of detergents for the tests.

It was clear that the lowest concentration (0.2 ml/L) was able to affect the locomotion of the gerrids and also their behavior. As a behavioral response, 80% of the gerrids cleaned their legs in order to remove the impurities that could harm them, noting that this behavior was only possible because their support on the water table was not impaired. However, this temporary reduction of its locomotion can lead to a greater susceptibility to predation, and at the same time a reduction in its feeding rate. This result could not be evaluated at higher concentrations due to loss of organism support.

At the higher concentrations (2 ml/L and 20 ml/L), 90% of the gerrids lost their support, leading to total or partial sinking in the water column. The partial sinking we take into account the sinking with a possible return to the surface where only 10% suffered this effect. The reasons for death were not tested because of the limitations of the work, but we believe that both drowning and chemical substances were responsible for causing organisms to die.

It was clear that low concentrations may affect the locomotion and behavior of the gerrids, intermediate and high concentrations affected the support leading to drowning or the possible return of the organism to the surface, making it more susceptible to predation. In this second case, nutrient imbalances could occur from the aquatic ecosystem to the terrestrial ecosystem, since they would be easy food for birds.

These outcomes alert us to how pollution can affect food chains and the lives of some organisms, reinforcing that greater commitment is required in the treatment of sewage and care in the conservation of aquatic ecosystems so that the world of gerrids, and consequently ours, not be destroyed.

To get the full version of the paper, contact us at ricardo.andrade.c@ufrj.br.

Authors: Iamê de Sá, Murilo Bitar, Rafael Lira, Ricardo Catarina.

Anúncios

Responses

  1. Prezados, Excelente trabalho! Parabéns ao grupo de estudantes e professores do LabLimo da UFRJ. Muito grata por todas as postagens. Meus alunos também agradecem. Parabéns! Abraço, Rosélia Maria Rosélia Marques Lopes Professora Titular Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Biológicas e da Natureza BR 364 – Km 05 – Rio Branco – Acre CEP: 69915-900 Fones: (68)3901-2582/98111-1269

    • Prezada Rosélia, nós que agradecemos sua visita e obrigado pelo comentário. São feedbacks assim que nos fazem sempre melhorar.
      Abraços para você e para todos os seus alunos !!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: